Os primeiros pontapés

DESENVOLVIMENTO
Entre as 16 e as 22 semanas é quando é normal sentir os primeiros movimentos do bebé.
Há quem descreva os primeiros movimentos do bebé como um esvoaçar de borboleta, como um ligeiro borbulhar ou como um peixe a cirandar. Uma sensação tão suave como uma bola de sabão a rebentar na nossa pele. Há quem tenha dúvidas quanto à origem daquela sensação. Há quem desfaça a magia do momento avançando que podem ser, simplesmente, gazes. Como é possível? Uma coisa é certa. A primeira vez que o sentimos, sem margem de erro, a primeira vez que temos essa certeza absoluta, a primeira vez que ninguém pode desfazer o encantamento, dessa primeira vez, é tão comovente e arrebatador que é difícil descrever o que se sente. Frequentemente, essa primeira vez traduz-se num sorriso pregado na cara da grávida, alheado e levemente patético, que dura, dura, dura...
 

Uma longa conversa

Os primeiros movimentos percetíveis marcam o início de uma longa conversa entre mãe e bebé. Uma conversa que às vezes pode ser engraçada, quando a barriga começa a mexer-se sozinha e aí já toda a gente pode ver a força daquele bebé. Outras vezes pode ser dolorosa, quando os pés que deviam ser minúsculos e delicados parecem enormes e brutais, espetando-se nas costelas, ou comovente quando um pequeno pontapé surge como resposta a uma pergunta da mãe ou do pai. Cotoveladas, joelhadas, pontapés, esticões, festinhas interiores, soluços.
 
Os movimentos do bebé são o que de mais palpável temos dele antes do nascimento. Sim, porque a imagem da ecografia pode ser comovente, mas é muito mais distante - está ali no ecrã, passa depois para o papel -do que o que se sente por dentro da pele quando um filho por nascer se mexe dentro de nós. É indescritível como esses movimentos provocam sentimentos de proteção, de amor, de empatia.
 
Para além de pontapés, piruetas e outras acrobacias, é também possível sentir os soluços do bebé. E senti-lo a mexer-se como resposta a ruídos ou a situações de stress. Os seus movimentos são também uma maneira de começar a conhecê-lo.
Com a mão pousada sobre a barriga, também o pai, o irmão mais velho, os avós e os amigos vão poder sentir o bebé. Não há quem fique indiferente a esses movimentos, quem não queira testemunhá-los. Porque eles são a prova de que há vida para além da mãe.
 

Quando começa a sentir-se o bebé?

É muito variável, de mulher para mulher e de gravidez para gravidez, mas algures entre as 16 e as 22 semanas é quando é normal sentir os primeiros movimentos do bebé. É claro que ele já se mexe há muito tempo, desde as sete ou oito semanas de gestação, mas é tão pequenino e rodeado pelo líquido amniótico que é impossível senti-lo antes.
As mulheres mais magras têm tendência para sentir mais cedo do que aquelas que têm peso a mais.
 

Com que frequência?

Nas primeiras semanas de “pontapés”, é muito irregular a frequência com que são sentidos. Num dia podem notar-se várias vezes e no outro nem uma única. Isto não quer dizer que o bebé tenha deixado de se mexer, mas simplesmente que os movimentos não são assim tão vigorosos que sejam sempre percebidos. No final do segundo trimestre, contudo, o bebé está maior e os seus movimentos começam a sentir-se de forma mais regular e frequente.
 
No último trimestre, convém prestar alguma atenção à sua regularidade e avisar o médico no caso de sentir um decréscimo significativo de movimentos. No final do tempo de gestação, é aconselhável verificar diariamente se o bebé está a movimentar-se normalmente. No final do Livro Verde da grávida, encontra essa recomendação e um espaço onde anotar a frequência dos movimentos do seu bebé.
 
Já não mexe tanto!
 
Mesmo no final da gravidez, a partir das 38, 39 semanas, é normal notar uma redução nos movimentos, pois o bebé já tem muito pouco espaço. No entanto, mais do que nunca é conveniente estar atenta.

Artigos Relacionados

Vai entrar na 8.ª semana de gravidez

Os rins do feto produzem urina pela primeira vez. As variações de humor da mãe são comuns.

Vai entrar na 6.ª semana de gravidez

O feto tem as costas curvadas, cabeça grande e cauda. A mãe pode começar com os chamados “enjoos matinais".

Está na 1.ª semana de gravidez

O tempo de gravidez é contado a partir do primeiro dia do último período menstrual. A conceção ainda não aconteceu, mas a contagem decrescente começa aqui.

Últimos Artigos para

Era uma vez uma barriga...

Quando se tem um bebé na barriga, o mundo passa a girar à volta da cintura. Acontecem coisas inacreditáveis na zona abdominal.

Respirar bem durante o parto

O modo como se respira durante o parto influencia o estado do bebé e da mãe. Quando a respiração é controlada e correta, chega mais oxigénio ao bebé e a mãe sente menos dores.

Terá algum problema?

Nenhuma técnica permite afirmar, com segurança, que o bebé não sofre de qualquer problema. Mas há exames que ajudam a detetar algumas anomalias.

• Corrimento com sangue
• Corrimento com sangue
• Vai entrar na 27.ª semana de gravidez